Rio Guaporé Pescaria – BARCO HOTEL MAANAIM

Rio Guaporé pescaria em julho de 2017, estreando o novo Barco Hotel Maanaim-IV. Zarpamos de Porto Rolim para a 1ª pescaria no Rio Guaporé. Começamos a navegação por volta das quatro e trinta da manhã. Era uma sexta feira, a bordo tínhamos um grupo de 16 pescadores, que na sua maioria ainda estavam dormindo, exceto os mais ansiosos já acompanhavam a tripulação desde os primeiros movimentos antes da partida, talvez alguns nem tivessem conseguido dormir tamanha a ansiedade que estavam. Ao amanhecer do dia quando já estávamos a mais de trinta quilômetros do nosso ponto de partida, após todos terem tomado um reforçado café da manhã, os barcos de pesca foram deixando o barco hotel no Rio Guaporé, que continuava sua navegação sentido rio abaixo.

Barco Hotel Maanaim-IV Rio Guaporé

Nosso destino era atrás dos peixes redondos, Tambaquis e Pirapitingas, peixes abundantes aqui e que desde a década de noventa, época em que se iniciou a exploração da pesca esportiva nessa região, transformou o Rio Guaporé em um polo de turismo de pesca na amazônia. Com a água propicia a navegação ainda tínhamos que navegar por algumas horas para chegarmos ao primeiro ponto promissor. Chegamos ao tal ponto por volta das 12:30 horas. Aos poucos os barcos de pesca vinham chegando ao barco hotel para o almoço. Lá por volta das 14:00 horas já estavam todos saindo novamente para a pescaria no Rio Guaporé, agora estavam atrás dos Tambaquis e Pirapitingas. Nesse primeiro dia de pesca entraram dois Tambaquis e uma Pirapitinga e duas linhas quebradas no período da tarde. Quem já é conhecedor dessa modalidade de pesca de peixes redondos, sabe que trata-se de uma pescaria muito técnica e que requer certo conhecimento para que a pescaria seja satisfatória, tanto que as capturas e as linhas rompidas aconteceram somente em dois barcos, os quais os pescadores já detinham o conhecimento dessa modalidade de pescaria.

Tambaqui Barco Hotel Maanaim-IV Rio Guaporé

Mas isso não vem ao caso agora, trataremos de técnicas de pescaria de peixes redondos em uma nova ocasião em outra postagem. Nos dias seguintes até o final dessa viagem de estreia do Barco Hotel Maanaim-IV não foi muito diferente, foram capturados e liberados 14 peixes entre Tambaquis e Pirapitingas, destes 90% foram fisgados pelos mesmos pescadores do primeiro dia. É claro que o restante do grupo pegou peixe, e pegaram muito mais que os pescadores de Tambaquis e Pirapitingas. Os que optaram por pesca com artificiais ficaram loucos com tanta ação de Tucunarés nas baias e praias do Rio Guaporé, teve barco em que os dois pescadores capturaram mais de 100 exemplares por dia. Aqueles que optaram por pesca de fundo fizeram muita força com Pirararas, Capararis e Cacharas que não decepcionaram os que optaram por pescar essas espécies. Fazendo um balanço final da viagem inaugural, constatamos pela felicidade estampada nos rostos dos pescadores o sucesso da operação de pesca, o grupo deixou o Barco Hotel Maanaim-IV já com data sinalizada para temporada 2018. Para os interessados que já conhecem ou, os que querem conhecer este local preservado da Floresta Amazônica com fauna e flora exuberantes, onde a ocorrência de peixes esportivos e de grande porte testam a habilidade dos pescadores esportivos e encantam os amantes da Natureza, nós oferecemos pacotes de pesca esportiva a bordo do barco de maior know how de pesca esportiva nesta Região. Agora com a melhor estrutura de pesca do Rio Guaporé o Barco Hotel Maanaim-IV.


Informações:

+55 (69)9 8125-1255

https://www.barcosmaanaim.com.br/contato

Posts Em Destaque